Eu sei o que você está pensando - O Corpo

O corpo pode “dizer” muito mais do que as palavras. As tensões, as
inseguranças, os medos e todos os outros sentimentos alteram o
funcionamento interno do organismo, influenciando, consequentemente, a
aparência externa. Por esse motivo, prestar atenção à linguagem do corpo
é essencial. Ao desvendar seus sinais, você poderá perceber as verdadeiras
intenções e emoções dos que estão a seu lado e daqueles com quem convive
no dia-a-dia, seja em casa, seja na escola, seja na vizinhança, seja no
escritório.

INCLINAÇÃO
Todos sabemos que quando nos inclinamos para alguém é porque temos
esse alguém em elevada estima. Veja, agora, o que significam os diferentes
tipos de inclinação.
• Lateral: indica amizade sincera.
• Frontal: sinal de grande interesse.
• Para trás: significa que o interesse é mínimo ou nenhum.

PROXIMIDADE
Quando alguém com quem não temos intimidade se aproxima demais,
sentimos um desconforto imenso. É como se a pessoa invadisse um
“território” que é nosso – aquele que fica em volta de nosso corpo – e
ameaçasse tomá-lo.
Ficamos incomodados com o calor do outro, com seu hálito, seu cheiro.
Instintivamente, afastamo-nos. Duro é quando a pessoa insiste e, ao ver
nosso afastamento, aproxima-se de novo…
Pois bem, o incômodo que sentimos não é gratuito.
Aqueles que gostam de ficar perto demais de pessoas com as quais não têm
nenhuma intimidade estão realmente invadindo o espaço alheio. Em geral,
querem dominar o outro e julgam-se melhores do que ele.
Nesses casos, seja firme. Se não adiantar nada afastar-se, abra o jogo e
diga que não gosta que se aproximem demais de você. Estabeleça uma
distância segura. Preserve seu “terreno”.

DISTÂNCIA
Aqui, não há segredo algum: quem mantém distância do outro não quer
saber de contato. Por isso, o mais sábio é “ficar na sua”. Não insista na
aproximação. Não vale a pena.

ESPELHO
Uma pessoa que se interesse por você em geral acompanha seus
movimentos. Observa seus gestos com atenção e na maioria das vezes os
imita — cruza as pernas quando você o faz, apóia a cabeça na mão quando
a vê assim etc. A mensagem, aqui, é clara: essa pessoa quer estabelecer
algum tipo de relacionamento mais profundo com você.

BALANÇO
Já reparou como é difícil prestar atenção em alguém que balança o corpo
para a frente e para trás? Acabamos nos distraindo com o movimento e
perdemos o fio da conversa. Dá uma certa aflição, mas o outro nem
percebe, por estar tenso e ansioso. O balanço nada mais é do que um modo
de tentar aliviar a ansiedade.

MOVIMENTOS CONSTANTES
Outra coisa que incomoda é quando a pessoa se movimenta demais,
demonstrando inquietação. Mexe ora os pés, ora as mãos, ora a cabeça…
Esses movimentos indicam agitação e/ou desconforto. Os movimentos
constantes indicam impaciência, desconforto e, muitas vezes, irritação.

MOVIMENTOS DE CABEÇA
Vamos ver, um a um, o que eles significam.
• Inclinar para o lado: demonstra atenção e interesse.
A pessoa está com o foco todo voltado para você.
• Sacudir a cabeça: em geral, as pessoas sacodem a cabeça quando estão
descontentes com aquilo que está sendo dito. Talvez seja melhor mudar de
assunto.
• Afirmar com a cabeça: quando alguém mexe a cabeça para a frente e
para trás, fazendo um “sim”, das duas, uma: ou concorda inteiramente com
o que você diz ou quer apenas agradar. Neste último caso, demonstra
insegurança.
Deseja agradar para ser aceito.
• Baixar a cabeça: conversar com alguém que mantém a cabeça abaixada
causa desânimo e vontade de interromper logo a conversa. Parece que não
há interesse naquilo que dizemos. Na verdade, porém, significa que a
pessoa está intimidada, insegura, triste ou deprimida.
• Impelir: “jogar” a cabeça para a frente ou para trás indica desprezo. A
pessoa despreza o que o outro está dizendo. Arrogante, julga-se melhor do
que ele.
• Coçar a cabeça: é sinal de indecisão. Significa que a pessoa não tem
certeza do que quer dizer ou fazer. Talvez seja adequado repetir o que
falou, mas com outras palavras. Isso pode ajudar a pessoa a se decidir.
DAR DE OMBROS
Quando você está falando e a pessoa faz um movimento com os ombros,
significa que ela se sente indiferente ou não tem opinião formada sobre o
que está sendo dito. Quando a pessoa fala e dá de ombros, indica
insegurança. Quando esse dar de ombros é muito rápido, em geral
significa que ela não está sendo sincera.

POSTURA
A postura é um indicativo importante de como a pessoa se sente em
relação a ela mesma e aos demais. Vamos ver o que elas significam.
• Afetada: é aquele tipo de postura estudada, de quem parece estar
atuando num palco em vez de simplesmente viver. Essas pessoas, em geral,
se preocupam com as opiniões dos outros e procuram se comportar como
acham que eles gostariam. Inseguras, não conseguem ficar à vontade nem
mesmo num ambiente descontraído. Pensam apenas em agradar. Não
sabem ser autênticas.
• Arqueada: ombros caídos e costas curvadas para a frente significam
insegurança, tristeza, timidez. Em geral, pessoas com essa postura
costumam ter medo do mundo. Procuram fugir de decisões e esperam que
os outros façam as coisas por elas.
• Desinteressada: o ar de “não estou nem aí” acompanha o olhar distante,
o corpo meio largado, as mãos nos bolsos, as pernas estendidas. Se você
falar com uma pessoa assim, verá que ela nem escutará direito. Na
verdade, está com o pensamento longe, em algo que a preocupa.
• Ereta: costas retas, ombros para trás e cabeça erguida indicam
confiança, segurança. Por estar à vontade e autoconfiante, a pessoa presta
mais atenção aos outros e demonstra interesse. Impossível não simpatizar
com ela!
• Fechada: costas retas, cabeça altiva, nariz empinado e um ar de absoluto
distanciamento são as características dessa postura. Braços cruzados
também fazem parte da cena. São pessoas em geral arrogantes, que fazem
questão de mostrar seu desprezo aos demais. Não vale a pena nem se
aproximar delas.
• Inclinada: alguém que você conhece anda com o corpo inclinado para a
frente? Melhor sair de perto, ao menos temporariamente, porque essa
postura indica raiva.
• Rígida: cabeça para o alto, ombros imóveis, costas retas e duras são as
características dessa postura. A pessoa parece nos olhar “de cima”, como
se fosse superior – e é assim mesmo que se julga. Rígidas também no dia-a-
dia e com os demais, metódicas, essas pessoas fazem questão de pôr ordem
em tudo. Inclusive na vida alheia.

BRAÇOS
As emoções também transparecem no modo de descansar ou movimentar
os braços. Vamos ver o que eles “dizem”.
• Abertos: essas pessoas vêem os outros como amigos, não como
adversários. Nunca farão mal algum aos demais.
• Agitados: no Brasil, é muito comum ver pessoas “falando” também com
os braços – eles acompanham cada palavra, como se também quisessem se
expressar. Isso é normal. Quando, porém, a agitação é intensa, indica
ansiedade extrema e descontrole.
• Às costas: pessoas seguras e confiantes. Não precisam se proteger de
ninguém. Abrem-se para o mundo, curiosas, interessadas. São, em geral,
inteligentes e simpáticas.
• Cruzados: cruzar os braços sobre o peito indica necessidade de proteção
e desconfiança em relação ao outro. Entenda o recado: a pessoa quer se
manter longe de você.
• Flexionados: colocar as mãos na cintura, mantendo os braços
flexionados, com os cotovelos em ponta, significa zanga ou
estabelecimento de uma distância segura em relação ao outro. O melhor é
respeitar e afastar-se.

MÃOS
As mãos, você sabe, também “falam”, isto é, revelam nossos sentimentos.
Vejamos o que elas expressam.
• Apertadas: quando alguém aperta as próprias mãos, ou um objeto
qualquer, é porque busca apoio. Tenso, preocupado ou inseguro, procura
manter sob controle emoções intensas.
• Cerradas: a expressão “cerrar os punhos” é um engano. O que se quer
dizer realmente é “cerrar as mãos”, posição que indica raiva,
preocupação, necessidade de defender-se de alguma coisa ou de alguém.
• Cruzadas atrás da cabeça: essa posição mostra que a pessoa está segura,
confiante e tranquila. Nada tem a temer. Por isso, interessa-se pelo outro e
o acolhe com gentileza.
• Dedos unidos: quando as mãos formam um triângulo, com as pontas dos
dedos unidas, indica segurança. A pessoa sabe o que quer e tem certeza
daquilo que diz.
• Entrelaçadas: com os polegares em movimento, indicam impaciência.
• Escondidas: mãos nos bolsos da calca, do casaco etc. significam
necessidade de ocultar algum problema. Podem também indicar
insegurança – como a pessoa não sabe onde pôr as mãos, coloca-as no
bolso. Simples, não?
• Expressivas: mãos que se expressam, acompanhando o que é dito,
indicam emoção profunda, grande interesse por aquilo que é tema da
conversa.
• Inquietas: tamborilar os dedos, mantê-los em movimento, mexendo em
alguma coisa, indica insegurança e nervosismo. É como se a pessoa
precisasse tocar em algo para sentir-se segura.
• Relaxadas: dedos estendidos, mãos relaxadas, palmas aparecendo
indicam acolhimento, interesse e abertura para o outro. Pode ir com
confiança. Não há o que temer.
• Rígidas: pode se preparar, porque a pessoa não está disposta a ceder um
só milímetro. Teimosa, vai insistir em seu ponto de vista até o fim, mesmo
estando errada.
• Apertos de mão
- Firme e calmo: indica segurança, abertura, personalidade marcante.
- Fraco: indica medo, fragilidade, falta de confiança.
- Forte: significa necessidade de dominar o outro.
- Muito forte: indica pessoa agressiva.

PERNAS
A posição das pernas pode indicar sinceridade, timidez, insegurança e
outros sentimentos. Vamos conhecê-las.
• Afastadas: a pessoa é segura e sincera.
• Cruzadas com um joelho sobre o outro: autoconfiança.
• Perna sobre o joelho: defesa.
• Uma perna sobre a outra: descontração, informalidade.
• Cruzadas e estendidas: necessidade de dominação.
• Unidas: indicam autoconfiança e abertura para o outro.
• Voltadas para trás: uma pessoa sentada, que mantém o corpo inclinado
para a frente e as pernas voltadas para trás, normalmente está pouco à
vontade. Quer sair do lugar onde está.

PÉS
A posição dos pés mostra sentimentos que as pessoas gostariam de manter
escondidos. Vejamos quais são eles.
• Balanço ou batidas: balançar ou bater os pés indica impaciência,
nervosismo. E, cá para nós, também é enervante para quem está por perto.
Portanto, melhor afastar-se e esperar as coisas se acalmarem.
• Enroscados: enroscar um dos pés na perna oposta é sinal de tensão e de
inquietação. Algo está errado com essa pessoa.
• Extremidades apoiadas: quando uma das extremidades – calcanhar ou
ponta – ou uma das laterais estiver apoiada no chão, “segurando” o resto
do pé, significa que a pessoa não está à vontade. Por isso, dificilmente será
sincera.
• Sola inteira no chão: a pessoa é honesta, equilibrada. Pode confiar.
• Tornozelos travados: colocar um tornozelo sobre o outro é típico de
quem está tenso ou tem algo a esconder. Na dúvida, proteja-se.